ACESSIBILIDADE MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE TAMANHO DA FONTE:
  • A+
  • A
  • A-

POSTADO EM 09 mai 2022 · IPASMI

NO GOVERNO DIONE, FUNDO PREVIDENCIÁRIO DOS SERVIDORES TEM ACRÉSCIMO DE R$ 20 MILHÕES EM 14 MESES

O Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Itumbiara (IPASMI) registrou acréscimo de R$ 20 milhões nos valores dos recursos investidos em instituições financeiras, durante os 14 meses da gestão do prefeito Dione Araújo.
Em janeiro de 2021, o IPASMI tinha R$ 45,8 milhões aplicados em fundos de investimento na Caixa, Banco do Brasil, Itaú e Bradesco. Agora, em abril de 2022, o valor chega a R$ 65,6 milhões, conforme demonstrado no relatório de investimentos.
O crescimento no saldo é fruto de uma boa gestão do IPASMI, bem como o repasse em dia e aumento das contribuições patronais da Prefeitura de Itumbiara. Quando assumiu a Prefeitura, em janeiro de 2021, o prefeito Dione Araújo herdou uma dívida de mais de R$ 6 milhões com a folha atrasada dos aposentados e pensionistas, falta de repasse da contribuição patronal para o IPASMI e também dívidas com bancos (consignados) e repasses atrasados junto ao INSS.
Nos últimos meses da gestão anterior, em 2020, o município descontou a alíquota previdenciária dos servidores, mas não repassou para o IPASMI, apropriando dos valores descontados em folha dos empréstimos consignados. Isso também aconteceu com repasses para o INSS, dos servidores comissionados e agentes políticos. Esses débitos foram honrados nos primeiros meses do governo Dione Araújo, em 2021.
A boa gestão fiscal e financeira do Fundo Previdenciário demonstra a seriedade da administração Dione Araújo, que conseguiu subir da NOTA C para NOTA A no CAPAG do Tesouro Nacional e obteve nota de 99,14% de transparência no Ranking do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). O relatório das aplicações do IPASMI pode ser consultado em https://itumbiara.go.gov.br/ipasmi/
Vale lembrar que o Fundo Previdenciário com R$ 65 milhões em caixa contempla apenas os servidores admitidos a partir de 2014. O IPASMI possui um segundo fundo, o Financeiro, que engloba os servidores admitidos até 31/12/2013. Neste fundo, que reúne a maioria dos servidores aposentados e pensionistas, há um déficit atuarial muito grande. Para pagar a folha dos inativos, de aproximadamente R$ 5 milhões por mês, o município precisa fazer um aporte mensal de R$ 3,5 milhões.
Desde o ano passado, a Prefeitura praticamente dobrou sua contribuição patronal para garantir o pagamento dos inativos, que recebem dentro do mês, junto com os demais servidores da ativa. Além de pagar os aposentados em dia, a gestão Dione Araújo concedeu o cartão natalino, no valor de R$ 300,00 que foi pago no ano passado. Para 2022, a intenção da atual gestão é manter e aumentar esse valor.