ACESSIBILIDADE MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE TAMANHO DA FONTE:
  • A+
  • A
  • A-

POSTADO EM 10 nov 2021 · Outros

IBGE COMEÇA A PLANEJAR CENSO EM ITUMBIARA, COM A PARTICIPAÇÃO DA PREFEITURA E SOCIEDADE CIVIL

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) irá realizar em 2022 o Censo demográfico em todo o país. O último Censo foi em 2010 e deveria ter sido realizado no ano passado ou neste ano, mas não foi realizado por causa da pandemia do coronavírus. É o maior levantamento de informações do Brasil, com contagem da população e checagem de dados socioeconômicos.
Em Itumbiara, os profissionais do IBGE fizeram nesta terça-feira, dia 9 de novembro, a REPAC, reunião de planejamento e acompanhamento do Censo, com a participação de representantes da Prefeitura, Polícia Militar e entidades da sociedade civil (como CDL, ACISI, OAB, UEG, Ulbra, Senai, CREA e Aengi) para começarem a organizar o recenseamento na cidade. A Prefeitura foi representada pelo vice-prefeito Daniel Borges, o presidente da AMMAI (Agência Municipal do Meio Ambiente), José Augusto Toledo Filho, e o diretor do DECOM (Departamento de Comunicação), Erivaldo Maximino da Cruz.
O chefe regional do IBGE, Carlos Roberto Vieira Silva, e o coordenador de área censitária, Wander de Souza Santos, solicitaram a cooperação da Prefeitura, PM e sociedade civil na infraestrutura e logística para a realização do Censo em Itumbiara.
O IBGE fará um processo seletivo para contratar 112 profissionais temporários para atuarem no Censo em Itumbiara, sendo 13 supervisores e 99 recenseadores. Depois da seleção e treinamento, os selecionados irão começar as visitas de campo em junho de 2022.
O vice-prefeito de Itumbiara, Daniel Borges, representando o prefeito Dione Araújo, disse que a Prefeitura dará todo o suporte para a realização do Censo como excelência. Daniel frisou que este levantamento é imprescindível para a definição de políticas públicas em áreas como educação e saúde e também para o recebimento do repasse de verbas vindas do Governo Federal e Estadual. Por exemplo, o repasse do FPM, o Fundo de Participação dos Municípios, é calculado de acordo com a população de cada cidade. Quanto maior a população de um município, maior o repasse.
FOTO: ROBSON HENRIQUE / DECOM